Resultados SES - 2022


Os gráficos abaixo referem-se aos resultados obtidos para o efluente bruto e tratado no município de Montes Claros-MG e as condições do Rio Vieira a montante e a jusante do ponto de lançamento. Todos os parâmetros analisados seguem a Resolução CONAMA nº 430/2011.

  • pH: O efluente tratado para ser lançado no corpo receptor deve possuir pH entre 5 e 9, conforme Resolução Conama 430/2011. Valores de pH afastados da neutralidade tendem a afetar as taxas de crescimento de microorganismos e causar impactos sobre o corpo receptor.
  • Temperatura: A temperatura dos efluentes lançados diretamente no corpo receptor deverá ser inferior a 40ºC conforme exigido pela Resolução do Conama 430/2011. Esse parâmetro se não estiver em conformidade pode afetar o metabolismo dos microorganismos presentes no corpo d’água e interferir na quantidade de oxigênio disponível no meio.
  • DBO: No lançamento direto de efluentes oriundos de sistemas de tratamento de esgotos sanitário a Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) deverá atingir o máximo de 120 mg/L, conforme Resolução do Conama 430/2011. Já para o corpo d'água a resolução do Conama 357/2005 limita em 10 mg/L O2, caso se enquadre em classe 3, a fim de garantir condições de qualidade para o mesmo. O objetivo de realizar o seu controle é saber se o descarte direto ou pós tratamento não vai comprometer os níveis de oxigênio dissolvido nos corpos d'água.
  • Sólidos sedimentáveis: Os efluentes de qualquer fonte poluidora somente poderão ser lançados diretamente no corpo receptor desde que obedeçam as condições e padrões previstos de até 1 mL/L de materiais sedimentáveis em teste de 1 hora em cone Inmhoff. Para o lançamento em lagos e lagoas, cuja velocidade de circulação seja praticamente nula, os materiais sedimentáveis deverão estar virtualmente ausentes.
  • Óleos e graxas: As condições de lançamento do efluente deverá ser de até 20 mg/L para óleos minerais e até 50 mg/L para óleos vegetais e gorduras animais.
  • Nitrogênio amoniacal: As condições e padrões de lançamento de efluentes deverá ser de até 20,0 mg/L para Nitrogênio amoniacal. Contudo, a critério do órgão ambiental competente, em função das características locais e/ou do sistema de tratamento de esgotos sanitários utilizados, não é exigível o atendimento ao padrão de nitrogênio amoniacal total.

 


 

JANEIRO

Os resultados obtidos atenderam as resoluções do Conama, exceto com relação ao parâmetro Nitrogênio amoniacal. Os resultados acima do permitido para nitrogênio amoniacal em Montes Claros e no distrito de Nova Esperança, são aceitáveis para realizar o lançamento do efluente no corpo receptor, pois, segundo a concessionária, o tipo de tratamento realizado e licenciado na ETE Vieira não contempla a remoção de nitrogênio e fósforo, dessa forma, estão isentos do cumprimento do limite definido pelo Conama para efetuar o lançamento.

 

 

 

FEVEREIRO

Os resultados obtidos atenderam as resoluções do Conama, exceto com relação ao parâmetro Nitrogênio amoniacal. O resultado acima do permitido para nitrogênio amoniacal em Montes Claros, é aceitável para realizar o lançamento do efluente no corpo receptor, pois, segundo a concessionária, o tipo de tratamento realizado e licenciado na ETE Vieira não contempla a remoção de nitrogênio e fósforo, dessa forma, estão isentos do cumprimento do limite definido pelo Conama para efetuar o lançamento.

 

 

 

 

MARÇO

Os resultados obtidos atenderam as resoluções do Conama, exceto com relação ao parâmetro Nitrogênio amoniacal. O resultado acima do permitido para nitrogênio amoniacal em Montes Claros, é aceitável para realizar o lançamento do efluente no corpo receptor, pois, segundo a concessionária, o tipo de tratamento realizado e licenciado na ETE Vieira não contempla a remoção de nitrogênio e fósforo, dessa forma, estão isentos do cumprimento do limite definido pelo Conama para efetuar o lançamento.

 

 

 

ABRIL

Os resultados obtidos para o efluente tratado demonstram a eficiência do tratamento e o atendimento às resoluções do Conama na ETE do município de Montes Claros.

 

 

MAIO

Os resultados obtidos atenderam as resoluções do Conama, exceto com relação ao parâmetro Nitrogênio amoniacal. O resultado acima do permitido para nitrogênio amoniacal no efluente de Montes Claros é aceitável para realizar o seu lançamento no corpo receptor, pois, segundo a concessionária, o tipo de tratamento realizado e licenciado na ETE Vieira não contempla a remoção de nitrogênio e fósforo, logo, estão isentos do cumprimento do limite definido pelo Conama para efetuar o lançamento.

 

 

 

JUNHO

Os resultados obtidos atenderam as resoluções do Conama, exceto com relação ao parâmetro Nitrogênio amoniacal. O resultado acima do permitido para nitrogênio amoniacal no efluente de Montes Claros é aceitável para realizar o seu lançamento no corpo receptor, pois, segundo a concessionária, o tipo de tratamento realizado e licenciado na ETE Vieira não contempla a remoção de nitrogênio e fósforo, logo, estão isentos do cumprimento do limite definido pelo Conama para efetuar o lançamento.