Resultados SAA - 2022


 Os gráficos abaixo referem-se aos resultados obtidos para a água potável distribuída no município de Montes Claros-MG. Todos os parâmetros analisados seguem o Anexo XX da Portaria de Consolidação nº 05/2017 do Ministério da Saúde.

A análise da qualidade da água se divide em:

  • Análises físico-químicas:
  • Cloro residual livre: o cloro é utilizado na desinfecção da água e deve estar presente em uma quantidade mínima na água no sistema de distribuição (reservatórios e rede) para garantir a potabilidade da água durante sua distribuição e a qualidade microbiológica. Recomenda-se o teor de 2,0 mg/L de cloro residual livre na água, sendo o limite máximo permitido de 5,0 mg/L.
  • Turbidez: esse parâmetro está relacionado a transparência da água. A presença de substâncias em suspensão impedema a passagem da luz, reduzindo sua qualidade e consequentemente a sua transparência. O valor máximo permitido para esse parâmetro é 5,0 NTU.

Obs.: Valores abaixo de 0,20 NTU indicam amostras que os resultados obtidos foram abaixo do limite de quantificação do método de análise.

  • Cor: a cor da água é decorrente da presençc É uma análise fundamental, visto que, a cor elevada provoca a sua rejeição por parte do consumidor. O valor máximo permitido para a cor aparente da água potável é de 15,0 CU.

Obs.: Valores abaixo de 5,0 CU indicam amostras que os resultados obtidos foram abaixo do limite de quantificação do método de análise.

  • pH: o pH da água potável deve ser mantido entre 6,0 e 9,5 no sistema de distribuição a fim de garantir que não haja formação de incrustações nas tubulações.
  • Flúor: o flúor é adiconado no tratamento da água como forma de prevenção à cárie dentária. Conforme definido pelo Ministério da Saúde, um teor ótimo de Flúor é essencial para qualidade da água. 
​​
  • Análises microbiológicas:
  • Coliformes totais e Escherichia Coli: Grupo de bactérias que normalmente vivem no intestino de animais de sangue quente e alguns tipos podem ser encontrados também no meio ambiente. São realizadas análises para identificar uma possível contaminação.

 JANEIRO

 

O valor máximo obtido para cor aparente permaneceu dentro dos 5% de resultados não conformes permitido.  Isso pode ter ocorrido devido à manutenções na rede e consequente carreamento de materiais sólidos para as tubulações.

O valor máximo obtido para o parâmetro de turbidez no distrito São João da Vereda apresentou acima do permitido, demonstrando perda pontual da qualidade da água. Deve-se assim, acompanhar os fatos adversos que ocorreram na região para obter este resultado.

A sede de Montes Claros apresentou resultado positivo para Coliformes totais e para Escherichia coli, o qual não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas, estando em conformidades com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

 

 

 

 FEVEREIRO

 

 

O valor máximo obtido para cor aparente permaneceu dentro dos 5% de resultados não conformes permitido.  Isso pode ter ocorrido devido à manutenções na rede e consequente carreamento de materiais sólidos para as tubulações.

O valor máximo obtido para o parâmetro de cor aparente no distrito de Aparecida do Mundo Novo se apresentou acima do permitido, demonstrando perda pontual da qualidade da água. Deve-se assim, acompanhar os fatos adversos que ocorreram na região para obter este resultado.

A sede de Montes Claros apresentou resultados positivos para Coliformes totais, os quais não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas, estando em conformidades com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

O distrito de Miralta também apresentou resultados positivos para Coliformes totais, não atendendo à legislação que determina que em todas as amostras coletadas deve-se observar ausência dessa bactéria.

 

 

 

 MARÇO

 

 

Os parâmetros turbidez, cloro residual e cor apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde na sede do município de Montes Claros.

O valor máximo obtido para os parâmetros de turbidez e cor aparente  no distrito de Miralta apresentaram acima do permitido, demonstrando perda pontual da qualidade da água. Deve-se assim, acompanhar os fatos adversos que ocorreram na região para obter este resultado.

A sede de Montes Claros apresentou resultados positivos para Coliformes totais, os quais não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas, estando em conformidades com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

 

 

 

 ABRIL

 

 

Os parâmetros turbidez e cor apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministérioda Saúde na sede do município de Montes Claros, enquanto o parâmetro cloro residual apresentou valor inferior permitido. Deve-se acompanhar os fatos adversos que ocorreram na região para obter este resultado.

O valor máximo obtido para os parâmetros de turbidez e cor aparente  no distrito de Aparecida do Mundo Novo apresentaram acima do permitido, demonstrando perda pontual da qualidade da água. Deve-se assim, acompanhar os fatos adversos que ocorreram na região para obter este resultado.

A sede de Montes Claros apresentou resultados positivos para Coliformes totais, os quais não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas, estando em conformidades com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

 

 

 MAIO

 

 

Os parâmetros turbidez e cor apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministérioda Saúde na sede do município de Montes Claros, enquanto o parâmetro cloro residual apresentou valor inferior permitido. Deve-se acompanhar os fatos adversos que ocorreram na região para obter este resultado.

 Todos os distritos apresentaram resultados conformes para Turbidez, Cloro Residual e Cor, estando assim de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde. 

A sede de Montes Claros apresentou resultado positivo para Coliformes totais, os quais não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas, estando em conformidades com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

 

 

 JUNHO

 

 

Os parâmetros turbidez e cloro residual apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde na sede do município de Montes Claros, enquanto o parâmetro cor apresentou valor superior permitido. Dessa forma, os resultados não-conformes podem ter ocorrido devido manutenções na rede e consequente carreamento de materiais sólidos para as tubulações. Em recoleta realizada, foi observado o retorno às condições de qualidade.

Observou-se que apenas o distrito de Miralta apresentou resultado acima do permitido para o parâmetro de turbidez. Este distrito apresentou 1 resultado não-conforme dentre 10 amostras analisadas, o que demonstra perda pontual da qualidade da água. Em recoleta realizada, foi observado o retorno às condições de qualidade.

O distrito de Aparecida do Mundo Novo apresentou dois resultados positivos para coliformes totais, quantitativo superior ao permitido para sistemas que abastecem menos de 20.000 habitantes, dentre 8 amostras analisadas, o qual também totalizou mais de 5% da quantidade de amostras coletadas, não estando em conformidade com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

 

 

 JULHO

 

 

O parâmetro cloro residual apresentou resultado em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

Quanto ao parâmetro de turbidez, foi relatado uma amostra superior ao valor máximo permitido, enquanto para o parâmetro de cor foi constatado quatro amostras. Ambos não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas. Dessa forma, os resultados não-conformes podem ter ocorrido devido a manutenções na rede e consequente carreamento de materiais sólidos para as tubulações. Em recoleta realizada, foi observado o retorno às condições de qualidade para o parâmetro de turbidez, enquanto para o de cor, foi enviado apenas uma recoleta das amostras, estando esta em condições de qualidade.

Observou-se que o distrito de Santa Rosa de Lima apresentou duas amostras não-conformes para o parâmetro de turbidez e uma amostra para o parâmetro de cor dentre 8 amostras analisadas. Em recoleta realizada, foi observado o retorno às condições de qualidade.

O distrito de Vila Nova de Minas apresentou duas amostras não-conformes para o parâmetro de turbidez dentre 11 amostras analisadas. Não foram enviadas as recoletas destas amostras.

A sede de Montes Claros apresentou resultado positivo para Coliformes totais, os quais não totalizaram mais de 5% do total de amostras coletadas, estando em conformidades com a legislação vigente mas não isento de realizar recoletas.

 

 

 

 AGOSTO

 

 

Os parâmetros turbidez, cloro residual e cor apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

Observou-se que os distritos de Aparecida do Mundo Novo e São João da Vereda apresentaram resultados acima do permitido para o parâmetro de cor. O distrito de Aparecida do Mundo apresentou duas amostras não-conformes dentre 9 amostras analisadas, enquanto o distrito de São João da Vereda apresentou uma amostra não-conforme dentre 8 amostras analisadas. Em recoleta foi observado o retorno às condições de qualidade para ambos distritos.

O distrito de São Pedro da Garça apresentou duas amostras com resultado para turbidez acima do permitido e após recoleta as amostras retomaram às condições de qualidade.

O distrito Aparecida do Mundo Novo apresentou dois resultados positivos para coliformes totais e em recoleta foi possível observar a ausência desse contaminante na água. O distrito de São João da Vereda apresentou três resultados positivos para coliformes totais, após recoleta observou-se o retorno das condições de qualidade de 2 amostras e da terceira não foi encaminhado o resultado da recoleta. Constatou-se então que esses distritos não atenderam a Portaria, que limita em apenas 1 resultado positivo por mês.

A sede de Montes Claros apresentou quatro resultados positivos para coliformes totais, o qual não totalizou mais de 5% da quantidade de amostras coletadas, estando de acordo com o limite estabelecido.

 

 

 

 SETEMBRO

 

 

O parâmetro cloro residual apresentou resultado em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde, enquanto os parâmetros de turbidez e cor apresentaram valor superior ao permitido. A turbidez e a cor aparente, atenderam em 99,5% o padrão organoléptico de potabilidade. As recoletas realizadas indicaram o retorno às condições de potabilidade para ambos parâmetros.

Observou-se que os distritos de Santa Rosa de Lima e Vila Nova de Minas apresentaram resultados acima do permitido para o parâmetro de turbidez e cor. O distrito de Santa Rosa de Lima apresentou duas amostras não-conformes dentre 7 amostras analisadas para os parâmetros de turbidez e cor, atendendo em 71,4% o padrão de potabilidade. O distrito de Vila Nova de Minas apresentou uma amostra não-conforme dentre 12 amostras analisadas, para cor aparente e turbidez, atendendo em 91,7% o padrão organoléptico de potabilidade. Em recoleta foi observado o retorno às condições de qualidade para ambos distritos.

O distrito São João da Verreda apresentou dois resultados positivos para coliformes totais e em recoleta foi possível observar a ausência desse contaminante na água. O distrito de Ermidinha apresentou um resultado positivo para coliformes totais e após recoleta observou-se o retorno das condições de qualidade. Constatou-se então que apenas o distrito de São João da Vereda não atendeu a Portaria, que limita em apenas 1 resultado positivo por mês, o que indicou que a integridade da água produzida não foi preservada no sistema de distribuição e pontos de consumo.

A sede de Montes Claros apresentou quatro resultados positivos para coliformes totais, o qual não totalizou mais de 5% da quantidade de amostras coletadas, estando de acordo com o limite estabelecido.

 

 

 

 OUTUBRO

 

 

Os resultados “< 0,20” e “< 5,0” indicam que não foi possível quantificar estes parâmetros nas amostras, ou seja, o valor observado foi inferior ao limite de quantificação do método de análise utilizado. Os parâmetros cloro residual, turbidez e cor aparente apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

Observou-se que todos os distritos apresentaram resultados em conformidades com a Portaria do Ministério da Saúde.

Os distritos apresentaram ausência de coliformes totais e Escherichia, estando em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

A sede de Montes Claros apresentou quatro resultados positivos para coliformes totais, e um para Escherichia Coli os quais não totalizaram mais de 5% da quantidade de amostras coletadas, estando de acordo com o limite estabelecido.

 

 

 

 NOVEMBRO

 

 

Os resultados “< 0,20” e “< 5,0” indicam que não foi possível quantificar estes parâmetros nas amostras, ou seja, o valor observado foi inferior ao limite de quantificação do método de análise utilizado. Os parâmetros cloro residual, turbidez e cor aparente apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

Observou-se que todos os distritos apresentaram resultados em conformidades com a Portaria do Ministério da Saúde.

A sede de Montes Claros e todos os distritos apresentaram ausência de coliformes totais e Escherichia Coli, estando em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

 

 

 

​​​​​

 DEZEMBRO

 

 

Os resultados “< 0,20” e “< 5,0” indicam que não foi possível quantificar estes parâmetros nas amostras, ou seja, o valor observado foi inferior ao limite de quantificação do método de análise utilizado. Os parâmetros cloro residual, turbidez e cor aparente apresentaram resultados em conformidade com a Portaria do Ministério da Saúde.

O distrito de Aparecida do Mundo Novo apresentou dois resultados positivos para coliformes totais e em recoleta foi possível observar a ausência desse contaminante na água. O distrito de Canto do Engenho apresentou quatro resultados positivos para coliformes totais e após recoleta observou-se mais uma presença do conaminante e poseriormente, em nova recoleta houve o retorno das condições de qualidade. O distrito de Lagoinha também apresentou dois resultados positivos para coliformes totais e em recoleta foi possível observar a ausência desse contaminante na água. Constatou-se então que os três distritos citados não atenderam a Portaria, que limita em apenas 1 resultado positivo por mês, o que indicou que a integridade da água produzida não foi preservada no sistema de distribuição e pontos de consumo.

A sede de Montes Claros apresentou quatro resultados positivos para coliformes totais, o qual não totalizou mais de 5% da quantidade de amostras coletadas, estando de acordo com o limite estabelecido.

 

 

 

​​​​​